Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Tupa – Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno

Área do conteúdo

Palco de Giz

O que é o Palco de Giz? 

O Palco de Giz é um projeto vinculado ao Programa de Promoção à Cultura Artística (Secult-Arte/UFC) e à Pró-Reitoria de Extensão da UFC, atuando para criar uma aproximação entre estudantes de escolas públicas e a programação do Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno (Tupa), por meio da mediação teatral. Para tanto, o projeto oferece oficinas pedagógicas nas escolas parceiras, articulando essas atividades à apreciação dos espetáculos programados no Tupa. Cada ciclo de mediação é executado por alunas bolsistas do curso de licenciatura em Teatro da UFC, sob orientação e supervisão dos professores coordenadores do projeto.

O Palco de Giz tem como premissa o entendimento de que o acesso aos bens culturais é um direito social, e que colaborar para a ampliação do repertório estético de adolescentes e jovens é uma rica contribuição para os processos formativos propostos pelas escolas. Assim, ir ao teatro é também um exercício de natureza sensível que pode colocar em exercício as capacidades críticas dos alunos, um movimento em que, ao ampliar as possibilidades de leitura da obra artística, estamos também abrindo espaço para a ampliação da sua capacidade de ler, pensar e agir no mundo.

Público-alvo

O projeto acolhe alunos do ensino fundamental II e do ensino médio de escolas públicas municipais e estaduais de Fortaleza.

Objetivos

  • Promover a formação de espectadores engajados e críticos por meio da aproximação de adolescentes e jovens do universo teatral;
  • Oferecer suporte pedagógico para que o encontro entre estudantes e o teatro oportunize um contato com os diferentes elementos da linguagem cênica (iluminação, cenografia, texto etc.) e seus procedimentos de composição na geração de sentidos para a obra;
  • Aproximar as práticas artísticas e pedagógicas gestadas no Instituto de Cultura e Arte da UFC de professores, gestores e estudantes da educação básica; 
  • Fortalecer o diálogo entre o Tupa e as escolas, firmando sua inscrição como um equipamento cultural que promove práticas artístico pedagógicas na cidade de Fortaleza.

Histórico

O projeto surgiu em 2019, como uma ação do Projeto Coletivo Cabeça – Corpos Performativos em outros fluxos na escola, que propunha atividades de formação e criação teatral com um grupo de jovens estudantes da Escola de Ensino Médio e Tempo Integral Professora Telina Barbosa da Costa. Na primeira edição do Palco de Giz foram beneficiados 329 alunos de seis escolas públicas de ensino básico, em seis ciclos de mediação. 

Como se dá a parceria Palco de Giz e escola?

Primeiramente, é importante destacar que o projeto não implica em nenhum custo financeiro para a escola ou para os alunos, caracterizando-se como uma ação extensionista e gratuita. Ele também não gera uma demanda pedagógica extra para o professor da escola e pode ser facilmente incorporado ao calendário letivo. 

No quadro a seguir, você verá as ações necessárias para que essa parceria ocorra, distribuídas entre os elementos centrais dessa rede e por ordem de execução:

Palco de Giz Escola Parceira
Oferece uma equipe de bolsistas preparada pedagogicamente para desenvolver as ações de mediação na escola e no teatro. Indica um(a) professor(a) para ser o(a) articulador(a) do projeto na escola, aquele que será o canal de diálogo com a equipe do projeto. Recomenda-se que seja o(a) professor(a) de Arte, mas o mais importante é que seja alguém apaixonado pela arte.
Seleciona um espetáculo (de teatro, dança ou musical) da programação do Tupa e envia o material  (sinopse, fotos, vídeos etc.) sobre o mesmo para o(a) professor(a) articulador(a) apreciar. A equipe fornece as datas e turnos disponíveis para a ida dos estudantes ao teatro, e pode também indicar a faixa etária dos alunos que deseja contemplar no ciclo. A partir das características do espetáculo e da classificação indicativa sugerida  pela equipe, o(a) professor(a) articulador(a) escolhe as turmas que irão participar do ciclo de mediação. Ele ainda combina com a equipe do projeto os dias e horários mais adequados para a realização da oficina na escola e para a ida das turmas ao teatro. 
A equipe realiza a oficina de pré-apreciação no espaço da escola, junto à(s) turma(s) envolvidas. A duração da oficina varia entre 50 minutos e 1h30 (de uma a duas horas/aula), a depender da disponibilidade da escola.

O(a) professor(a) articulador(a)  acompanha a execução da oficina em seu horário de aula. 

A gestão da escola solicita e viabiliza o transporte, junto à secretaria de educação ou outro parceiro, para levar e trazer os alunos ao Teatro.

O projeto oferece o espetáculo e prepara o Teatro para acolher os alunos.  O(a) professor(a) articulador(a) acompanha os alunos na ida ao Teatro, desde o transporte de ida até o retorno à escola.
A equipe faz a mediação do debate após o espetáculo, cuidando para que os alunos sintam-se a vontade para se manifestar e para que os artistas não forneçam, em suas respostas, significações fechadas sobre a obra. O(a) professor(a) articulador(a) acompanha o debate, colaborando para que os alunos participem com questões, comentários, interpretações etc.

 

Ciclo de mediação

A ideia é “[…] formar espectadores que estejam aptos a decifrar os signos propostos, a elaborar um percurso próprio no ato de leitura (dos espetáculos) […], pondo em jogo sua subjetividade, seu ponto de vista, partindo de suas experiências, sua posição, do lugar que ocupa na sociedade” (DESGRANGES, 2003, P.30)

Depoimentos de participantes


“Foi interessante ver como vez ou outra os espetáculos ressurgiram na fala de alguém durante uma aula fazendo conexão com o assunto que estava sendo abordado. Eles iam maturando, cada um do seu jeito, no seu tempo, e fazendo as próprias relações entre o que já sabiam, o que tinham visto e o que vinha depois. Principalmente porque não fazíamos “explicação” da obra, eles criavam suas interpretações. Nas rodas de conversa surgiram muitas coisas bacanas que eles perceberam e era lindo ver o que captava o olho e a emoção de cada um.” Jeísa Fontenele (licenciada em teatro, ex bolsista do programa Residência Pedagógica, mediadora em 2019).

Notícias 

Palco de Giz – 3ª ação

Palco de Giz – 4ª ação

Palco de Giz – 5ª ação

 

Equipe

 Coordenação:

Prof. dra. Juliana Carvalho Nascimento (Curso de teatro-licenciatura da UFC)

Prof. dr. Francis Wilker de Carvalho (Curso de teatro-licenciatura da UFC)

Assistente de coordenação: Linekely Aguiar (técnica administrativa do Teatro Universitário Paschoal Carlos Magno-Tupa)

 Bolsistas mediadoras:

Ana Karoline de Oliveira (Teatro/UFC)

Ana Letícia Cacau Leite (Teatro/UFC)

Nathália Fiúza (Teatro/IFCE)

 Bolsistas de comunicação:

Vitória Rodrigues da Silva (Jornalismo/UFC)

Yanka Leandra da Silva (Design/UFC)

 Contatos

teatrouniversitario@ufc.br

www.teatrouniversitario.ufc.br

@tupaufc (Instagram)

Fone: (85) 3232 3232

 

Galeria de Fotos

Acessar Ir para o topo